Ligue Agora Cobrimos a concorrência
Contato via WhatsApp

Descubra a importância da manutenção do fluido de transmissão para o desempenho e longevidade do seu veículo!

Descubra a importância da troca do fluido da embreagem em veiculos com transmissão manual

O fluido de transmissão desempenha um papel crucial no funcionamento adequado e na longevidade do sistema de transmissão do seu veículo. Ele é responsável por lubrificar as engrenagens, facilitar as mudanças de marcha e dissipar o calor gerado pelo atrito. No entanto, assim como outros componentes do veículo, o fluido de transmissão também requer manutenção regular para garantir seu bom desempenho.

A manutenção desse fluido, ou seja, sua troca, ainda causa muitas dúvidas em alguns proprietários de veículos que não sabem exatamente qual o prazo ideal para fazer essa substituição. Isso ocorre porque algumas montadoras não mencionam a troca do fluido de transmissão, nem mesmo no manual do proprietário, levando muitas pessoas a acreditar que esse fluido não precisa ser inspecionado, o que não é verdade.

Neste artigo, abordaremos a importância da manutenção preventiva do fluido de transmissão e ofereceremos dicas para mantê-lo em perfeito estado.

Antes de tudo, saiba: existem diferentes tipos de transmissão, descubra qual é a sua! 

O sistema de transmissão desempenha um papel fundamental ao converter o torque e a potência gerados pelo motor em força de tração e velocidade para as rodas. Isso permite atender às diversas necessidades do veículo, como aceleração, capacidade de subida em rampa, capacidade de carga e velocidade.

Portanto, antes de iniciarmos a abordagem da manutenção no fluido de transmissão, é importante saber que existem diferentes tipos de transmissão e fluidos específicos para cada uma delas. Vamos falar um pouco sobre cada modelo, para que seja possível entender e diferenciar melhor o seu sistema de transmissão.

Transmissão manual

Neste modelo de transmissão, o próprio motorista seleciona a marcha por meio de alavanca de câmbio. Geralmente o câmbio possui 5 ou 6 marchas à frente. Quanto ao lubrificante, cada montadora pode pedir um nível específico de viscosidade, mas em geral o mais usado é o de baixa viscosidade. 

Transmissão automatizada 

Apesar de a estrutura ser similar à da manual, na transmissão automatizada o motorista não precisa fazer as trocas de marchas. Isso porque, nesse sistema, há uma central eletrônica que envia sinais para gerenciar as trocas de marcha. O fluido específico para esse modelo deve ser aplicado segundo a norma do fabricante. 

Transmissão de dupla embreagem

Nesse sistema de transmissão, encontramos duas caixas unificadas, uma para marchas pares e outra para marchas ímpares. Essa configuração permite reduzir o atraso no momento das trocas. É interessante observar que, nesse tipo de sistema, pode haver ou não presença de fluido entre o motor e a transmissão. Isso significa que as caixas de transmissão podem ser tanto secas quanto úmidas, dependendo do projeto e da configuração específica.

Transmissão continuamente variável 

São construídas com duas polias de tamanho variável, interligadas por correia ou corrente. Essa caixa de velocidades, na verdade, é um sistema de transmissão que permite infinitas relações de marcha. É interessante observar como essa configuração proporciona uma ampla flexibilidade nas relações de transmissão, adaptando-se de forma contínua e suave às condições de condução.

Transmissão automática convencional

Nesse tipo de câmbio, é comum usar um conversor de torque em vez de embreagem. Não exige ação do motorista para trocar marchas, mesmo havendo opção “manual” em alguns veículos. O conversor de torque transfere o torque do motor para a transmissão, garantindo uma condução suave e eficiente.

É importante destacar que, em ambos os modelos de transmissão, o fluido, em suas diferentes viscosidades e especificidades, está presente e é importante para: colaborar com o funcionamento correto da transmissão, garantir pressão para a movimentação dos componentes, impedir a oxidação ou degradação das peças e também reduzir o atrito entre elas.

A importância da manutenção preventiva do fluido de transmissão

O fluido de transmissão tem a função crucial de lubrificar as engrenagens e componentes móveis da transmissão, independentemente do modelo. Contudo, com o passar do tempo, o fluido pode se deteriorar e perder suas propriedades lubrificantes. Isso pode acarretar um maior desgaste das engrenagens, aumento do atrito e até mesmo danos irreversíveis à transmissão.

Outra função importantíssima do fluido de transmissão é ajudar a dissipar o calor gerado devido ao atrito entre as engrenagens e outros componentes. Assim, previne-se o superaquecimento da transmissão. Porém, quando o fluido se deteriora, perde sua capacidade de dissipar o calor de maneira eficiente.

Fica claro, portanto, que um fluido de transmissão em bom estado é fundamental para o ótimo desempenho da transmissão, proporcionando um funcionamento mais suave do veículo e uma experiência de condução mais agradável. Por essa razão, a manutenção preventiva regular do fluido de transmissão é indispensável para assegurar essa performance suave ao longo do tempo.

Dicas para realizar a manutenção preventiva do fluido de transmissão

Agora que você já sabe a importância de realizar a manutenção preventiva no fluido de transmissão, confira as dicas que a Dinamicar preparou para você e saiba o momento certo de fazer a troca:  

Verifique o manual do proprietário

Consulte o manual do proprietário do seu veículo para obter informações específicas sobre o intervalo de troca recomendado para o fluido de transmissão. Esse intervalo pode variar de acordo com o modelo e a marca do veículo.

Troque o fluido regularmente

Siga o intervalo recomendado e realize a troca do fluido de transmissão de acordo com as especificações do fabricante. Normalmente, a troca é necessária a cada 30.000 a 60.000 quilômetros, mas isso pode variar. Certifique-se de usar o tipo correto de fluido de transmissão para o seu veículo.

Verifique o nível e a qualidade do fluido 

Além da troca regular, verifique periodicamente o nível e a qualidade do fluido de transmissão. Se o fluido estiver abaixo do nível adequado ou apresentar sinais de contaminação, como uma cor escura ou cheiro de queimado, considere uma troca antecipada.

Procure um profissional qualificado 

A manutenção do fluido de transmissão pode exigir habilidades e ferramentas específicas. É recomendável procurar um profissional qualificado, como os da Dinamicar, para realizar a troca e a verificação do fluido de transmissão. Eles têm o conhecimento necessário para garantir que o procedimento seja feito corretamente.

Faça a manutenção preventiva no fluido de transmissão aqui na Dinamicar!

Faça a manutenção preventiva no fluido de transmissão aqui na Dinamicar, seu auto center de confiança no Rio de Janeiro. Nossa equipe especializada está pronta para garantir que o fluido de transmissão do seu veículo esteja sempre em perfeitas condições, proporcionando uma condução suave e segura. Conte com nossos serviços de qualidade e atendimento personalizado para cuidar do seu veículo. Não deixe a manutenção do fluido de transmissão para depois, agende agora mesmo sua revisão e garanta o melhor funcionamento do seu carro. Ou se preferir, procure a Dinamicar mais próxima de você.