Ligue Agora Cobrimos a concorrência
Contato via WhatsApp

Como dirigir um carro com câmbio automatizado

Nos últimos anos o Brasil tem recebido diversos avanços tecnológicos na área do desempenho dos carros, e com isso chegaram ao novos tipos de tecnologia de câmbio. Como já falamos aqui no blog da Dinamicar Pneus, os câmbios automáticos e automatizados possuem algumas diferenças básicas, eles não são nem um pouco iguais, como a maioria das pessoas acaba achando.
A diferença mais básica entre os dois tipos é o fato de o automatizado possuir tanto as trocas de marcha automáticas (que não são feitas do mesmo modo que o câmbio automático), quanto as manuais. Ou seja, o automatizado é basicamente um câmbio manual com a função do automático.
Mas o que muda do sistema de troca de marcha do câmbio automático para o automatizado?
Para um melhor entendimento, vamos comentar um pouco sobre o sistema.
O câmbio automatizado não possui um instrumento chamado conversor de torque, que é o que avalia e troca as marchas nos modelos automáticos. No lugar dessa tecnologia ele possui dois pequenos robôs e uma central eletrônica. Quando a central detecta que está na hora de trocar de marcha, ou seja, que a rotação atingiu o limite para aquele câmbio, o primeiro robô engata a embreagem enquanto o segundo direciona o garfo de mudança para a marcha adequada.
A falta do conversor de torque deixa esse modelo um pouco mais barato. Sua manutenção também é mais barata, pelo fato de que a embreagem e as engrenagens são as mesmas em relação aos carros manuais.
Outro fator que diferencia o automático do automatizado também é a possibilidade de você fazer as trocas pelo modo manual, com um simples toque na alavanca para a esquerda. Como segurança, a partida do carro deve ser feita com o freio apertado e a marcha deve estar em N (Neutro).
Hoje vamos trazer para vocês algumas dicas de como tratar bem seu carro quando ele possuir um sistema de troca de marchas automatizado.
Cuidados com o câmbio automatizado
Para começar, devemos lembrar de uma dica de segurança que os donos de carros com câmbio automático devem ter também. Nunca, nunca mesmo acione o pedal do freio com o pé esquerdo. O sistema de freios é tão sensível ou mais que o de aceleração, e por esse motivo você deve tomar todo cuidado na hora de acioná-lo, pois na maioria das vezes que o usuário de “primeira viagem” se esquece e acaba usando o pé errado para frear o carro, acidentes acontecem.
Bom, agora vamos às dicas:
Ajudando na troca de marchas
Quando você estiver no modo automático, ou D (Drive), alivie ligeiramente o acelerador quando sentir que a rotação está próxima da que faz a central trocar a marcha, assim você diminui a perda de potência.
Aclives
De nenhuma maneira mantenha o carro parado em uma subida acelerando somente o suficiente para que ele não desça. Utilize o freio e se possível passe para o modo N (Neutro), caso contrário essa prática pode acabar com a embreagem de seu veículo em pouquíssimo tempo.
Freio motor
Os câmbios robotizados não possuem a opção de utilizar apenas marchas baixas, como os automáticos, que possuem a opção L (Low). Por esse motivo, quando você quiser usar o freio motor para ajudar a desacelerar o veículo, passe para câmbio manual e selecione a marcha adequada.
Melhorando o desempenho
Caso você esteja querendo um desempenho melhor do seu carro, aperte o botão S (Sport), que fica geralmente próximo à alavanca. O modo sport permite que a central deixe a rotação ficar maior antes de trocar a marcha e os robôs serão mais rápidos na hora da troca.
Carro parado
Quando o carro estiver parado, tente sempre colocar a marcha em modo N (Neutro). Os automáticos possuem a opção P (Park), que não existe no automatizado, porém isso não é um problema.
E para finalizar, vale lembrar que não adianta você tomar todo o cuidado do mundo enquanto dirige se você não faz revisões periódicas. Venha para a Dinamicar Pneus RJ e fique despreocupado!