Ligue Agora Cobrimos a concorrência
Contato via WhatsApp

5 coisas que diminuem a vida útil do pneu

Você deve estar se perguntando se o seu pneu tem vida útil, não é mesmo? E a resposta é SIM. Qualquer produto que você adquirir vai ter um tempo de vida útil, ou seja, um tempo estimado em que ele pode ser usado sem perder suas qualidades. Após esse período, é natural que haja um desgaste e, por isso, é necessário fazer reparos ou até mesmo trocá-lo.

Porém, existem hábitos que podem reduzir ou aumentar a vida útil do pneu. Vamos ver quais são?

Veja o que pode diminuir a vida útil do pneu:

Quando compramos um pneu, não paramos para pensar no que podemos fazer para que ele dure por mais tempo. Também esquecemos que alguns fatores são prejudiciais e podem causar danos no curto e no longo prazo. Assim como quase tudo na vida, o tempo de uso dos pneus depende muito de como o dono do veículo cuida deles. Para que você possa manter seus pneus sempre bem conservados e longe de problemas, veja o que NÃO FAZER se você quiser estender sua vida útil e economizar. 

Não calibrar o pneu 

Não calibrar o pneu pode afetar a distância de frenagem, além de trazer danos ao pneu. Além disso, é importante que o motorista saiba qual é a pressão a ser utilizada na calibragem. Se você não sabe qual é a pressão indicada, verifique o manual do seu carro. Mas fique atento! Alguns modelos têm pressões diferentes para os pneus traseiros e dianteiros.

E sabe por que a calibragem inadequada (ou a falta dela) pode afetar tanto o seu pneu? A resposta é simples: quando o pneu roda com a pressão abaixo do que se é recomendado, gera mais calor, gerando explosões nos pneus, além de consumir muito combustível. Fora o dano no pneu, também é um hábito perigoso justamente pelo risco de o pneu explodir com o carro em movimento. 

 

Não fazer alinhamento, balanceamento e cambagem 

Sim! Você precisa fazer os 3. O alinhamento irá ajustar a suspensão, direção e as rodas do seu carro, enquanto que o balanceamento irá melhorar a direção e evitar que se tenha desgastes nas peças que são mais sensíveis e propensas ao estrago. Por fim, a cambagem, que além de também evitar o desgaste, melhora a durabilidade do pneu.

 

Andar por rodovias em más condições

Andar em vias que não estão asfaltadas ou com pavimentação irregular, ou seja, em más condições, pode trazer prejuízos para os pneus dos carros, uma vez que, os pneus absorvem impactos causados pelos buracos e quebra molas e afetam diretamente a  suspensão, calibragem e o alinhamento do veículo.

 

Ultrapassar o excesso de carga

Um dos problemas mais comuns é o excesso de carga, que é quando o motorista ultrapassa a quantidade máxima de passageiros e/ou de bagagem no carro. O excesso de peso afetará a frenagem do carro, fazendo com que a capacidade de frenagem seja menor. Além de causar problemas mecânicos devido ao desgaste maior dos componentes, como freios e suspensão, também pode acabar estourando o pneu e colocando a vida do motorista e dos passageiros em risco.

 

Maus hábitos do motorista

Os hábitos do motorista contam muito para que o pneu tenha uma durabilidade maior, afinal, não existe ninguém melhor para cuidar do carro que a própria pessoa que o dirige. Por isso, é importante ter muita atenção na hora de frear em curvas, em cima de outro veículo, quando o sinal fecha (freadas bruscas) etc. Ah, e cantar pneu também é um péssimo hábito!

Se você quer saber tudo sobre pneus, rodas e todos os serviços que oferecemos, acesse o site da Dinamicar e tenha mais informações atualizadas sobre o mundo automotivo em nosso blog.