Vela de ignição: como funciona e quando trocar?

Enviado por Comandante em 26 de Fevereiro de 2021
26 de Fevereiro de 2021
Vela de ignição | DINAMICAR PNEUS

Assim como todas as peças de um carro, uma vela de ignição desgastada pode provocar certos problemas. Alguns deles são a dificuldade para dar a partida, desregulação da marcha lenta, performance inferior do que é almejado e o aumento do consumo de combustível. Por isso, é importante compreender como esse item funciona, qual é a sua importância e quando deve ser substituído. Para saber mais sobre a vela de ignição, continue a leitura!

Como a vela de ignição funciona?

A vela de ignição é o componente elétrico responsável por produzir a faísca que inflama a mistura de combustível e ar nas câmaras de combustão do motor. Assim, uma grande força é gerada nos pistões, que sobem e descem. O movimento criado em vertical é transformado em circular por meio do virabrequim. Após esse processo, ele é enviado às rodas pela transmissão.

Qual a importância da vela de ignição?

Apesar de ser uma peça pequena, a vela de ignição é muito importante para o funcionamento do veículo. Isso porque, quando está com desgaste, não produz a explosão necessária para inflamar a mistura. Além disso, o motor também é prejudicado, pois perde potência. Conforme a quantidade de velas que apresentarem danos, é possível que o propulsor não tenha força para desenvolver a movimentação do carro.

Quando fazer a troca da vela de ignição?

A maior parte dos fabricantes de automóveis indica que a vela de ignição deve ser revisada a cada 10 mil km rodados. Quanto ao período de troca da peça, é diferente entre os veículos. Porém, geralmente, deve ser realizada até os 40 mil ou 50 mil km rodados. É importante ressaltar que no manual do carro há a informação específica de quando a substituição da vela de ignição precisa ser feita.

Mas há outras formas de saber quando está na hora de trocar a vela de ignição. Uma das maneiras é observando se ela está com a aparência amarelada, acinzentada ou em tons de marrom. Se estiver assim, é o momento de substituí-la. Além disso, não pode existir folga entre os eletrodos. Caso a ponta da vela esteja revestida com resíduos de carvão, significa que está carbonizada.

Também é possível verificar se a vela de ignição precisa ser trocada analisando a ponta do isolador. Se ela estiver esbranquiçada ou com pontinhos pretos, está superaquecendo. Um problema que não pode existir no isolador cerâmico é trinca. Outro item que deve ser averiguado é a rosca da vela. Caso ela esteja com danos, há a possibilidade de excesso de torque no momento em que a pessoa a instalou no local.

Faça manutenção preventiva da vela de ignição

É necessário que a vela de ignição seja trocada durante o período ideal. Porém, é possível aumentar seu tempo de vida útil fazendo a manutenção preventiva. Para isso, limpe a peça com frequência, caso não faça uma retífica no veículo. Isso porque ela pode ser carbonizada se tiver desgaste dos anéis ou vedadores de válvulas com falha.

Mas a vela de ignição não deve ser o único item a passar pela manutenção. Todos os sistemas do carro precisam ser revisados para evitar danos. Nesse caso, conte com a Dinamicar Pneus, loja de pneus no Rio de Janeiro. Nossos qualificados profissionais farão a revisão para que o seu automóvel esteja em plenas condições. Para receber nosso atendimento personalizado, vá em uma de nossas lojas, que ficam em Botafogo, Campo Grande, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Olaria, Vila Valqueire, Maracanã, Recreio e na Barra da Tijuca.

Categorias