Recauchutagem de pneus: fique atento às vantagens e às desvantagens

pneu reparado | Recauchutagem de pneus pode representar risco para o motorista

A troca dos pneus pode representar um grande gasto para o motorista. Nessas horas, quando muitas vezes os quatro pneus precisam ser trocados, surgem as opções mais baratas: recapagem, remoldagem e recauchutagem de pneus. É sempre bom lembrar que a preferência tem que ser por um produto novo, e a Dinamicar é uma referência em loja de pneus no Rio de Janeiro.

Apesar da vantagem no preço, e esses são de fato pneus mais baratos, eles nem sempre são tão vantajosos. Em geral, a durabilidade é cerca de 50% menor, por se tratarem de pneus já usados. Além disso, se o procedimento não for feito da maneira adequada, existe o risco da nova camada do pneus se soltar na estrada e causar sérios problemas.

Como funciona essa recuperação?

Remoldagem, recapagem e recauchutagem de pneus são formas de reutilizar os pneu. Quando eles já estão gastos demais para rodar, mas ainda não estão inutilizáveis, existem essas três maneiras de recuperá-los. Cada uma delas utiliza uma técnica diferente e todas podem ser seguras, desde que feitas de acordo com as normas.

Para entender esses três procedimentos, é preciso conhecer um pouco sobre as partes de um pneumático, em especial, três delas: banda de rodagem, ombros da carcaça e flancos laterais.

Recapagem de pneus

A técnica mais simples dessas, e a que modifica menos a estrutura inicial, é a recapagem. Nela, apenas a banda de rodagem é substituída. A banda de rodagem é a parte do pneu que entra em contato direto com o solo e, portanto, é a que sofre maior desgaste. A recapagem é mais comum em veículos de carga, como caminhões e ônibus.

Há duas maneiras de fazer esse processo: a quente, com temperatura de 150 graus, e a frio, a 115 graus. Quando a substituição é feita a frio, uma banda de rodagem já pré-moldada é somente aplicada diretamente na carcaça. Já no recapagem a quente, é necessária a utilização de uma banda de rodagem diferente, que será unida ao pneu por meio da vulcanização.

Recauchutagem de pneus

O processo de recauchutagem de pneus é muito semelhante ao de recapagem, mas inclui também os ombros da carcaça. Essa parte fica entre a banda de rodagem e a lateral do pneu. Os ombros atuam na estabilidade do veículo e são bastante exigidos nas curvas.

Quando comprar um pneu que passe por alguma dessas recuperações, é preciso ter confiança na empresa que prestou os serviços. A recuperação de pneus é regulamentada pelo Inmetro, mas, ainda assim, em muitos casos, os serviços são mal feitos. Em estradas de alta velocidade, é comum ver carcaças apenas com a banda de rodagem,exemplos de recuperações mal executadas.

Remoldagem de pneus

A remoldagem é o procedimento mais complexo, pois inclui também os flancos laterais. Praticamente toda a camada externa do pneu é trocada, mantendo apenas a estrutura interna. Nessa reforma, as informações do pneu original, como origem, data de fabricação, capacidade de carga, índice de velocidade e nome do fabricante são eliminadas pela nova camada de borracha.

Pneus novos é na Dinamicar

Os pneus recuperados são legais e regulamentados, ou seja, podem ser usados sem apresentar riscos. Ainda assim, há algumas recomendações sobre seu uso, como por exemplo, evitar o uso em estradas com velocidade acima dos 90 km/h. A maneira mais segura de comprar um pneu é em uma loja especializada em pneus, com produtos novos e de qualidade comprovada. Conheça as lojas da Dinamicar Pneus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *