Entenda a importância do airbag lateral e do airbag de cortina

Teste de colisão lateral sem airbag de cortina | Entenda a importância do airbag lateral e do airbag de cortina

O sistema de airbag pode salvar muitas vidas, e sua funcionalidade não fica restrita às colisões frontais. Há outros tipos de proteção para diversas situações de trânsito. No texto de hoje, o Blog da Dinamicar — loja de pneus no Rio de Janeiro — fala sobre o airbag lateral e o airbag de cortina.

Colisões laterais e transversais são muito comuns nas estradas brasileiras. Um levantamento da Polícia Rodoviária Federal registrou mais de 20 mil acidentes desse tipo nas rodovias federais em 2017. Apesar de o número de mortes ser menor comparado a outros tipos de colisões, acidentes laterais tem alta taxa de feridos.

Para esse tipo de acidente, o airbag lateral e o airbag de cortina são as principais medidas de segurança. Conheça um pouco mais sobre eles.

Dados sobre colisões

Em 2017, a Polícia Rodoviária Federal registrou 89.318 acidentes em rodovias federais no Brasil. Esses incidentes feriram 83.978 e mataram outras 6.244.

Dentre esses números, há quatro tipos de colisões entre dois veículos: frontal, traseira, lateral e transversal. Para entender melhor a importância dos airbags laterais e de cortina, é importante nos atentarmos aos dois últimos tipos: foram 10.571 colisões laterais (com 9.967 feridos e 365 mortos) e 10.190 transversais (11.816 feridos e 599 mortos).

  • Colisão lateral é quando dois veículos transitam na mesma direção ou em sentido contrário e se tocam lateralmente.
  • Colisão transversal é quando o impacto entre os dois veículos acontece ortogonal ou obliquamente (frente de um com a lateral do outro).

Menor tempo de reação

Em caso de colisões laterais e transversais, o motorista tem menos tempo para reagir. Isso acontece porque seu corpo está mais perto da lateral do veículo. Os mecanismos de segurança, portanto, precisam agir muito rápido.

  • Em caso de colisão frontal, o tempo entre a pancada e o impacto nas pessoas varia entre 100 e 120 milésimos de segundo. Isso é o mesmo tempo de um piscar de olhos.
  • Já em colisões laterais, tudo acontece ainda mais rápido: aproximadamente 55 milissegundos.

Ou seja, em metade do tempo de uma piscada, o motorista ou o passageiro do automóvel já colidiu com seu obstáculo. Se os dispositivos de segurança não estiverem prontos para atuarem, a depender da intensidade, a colisão pode ser fatal.

Airbag lateral

Um estudo do Centro de Experimentação e Segurança Viária estimou que, caso todos os veículos envolvidos fossem equipados com algum tipo de airbag, 3.426 vidas poderiam ter sido salvas entre 2001 e 2007. Outros 71.047 feridos também poderiam ter sido poupados.

O airbag lateral normalmente é instalado na lateral dos bancos dianteiros e traseiros. Seu principal objetivo é proteger o tronco da invasão da coluna B durante uma colisão. Essa coluna é a principal e mais resistente estrutura da lateral de um automóvel. Além do tronco, cabeça, pescoço, braço e costelas também sofrem menos danos.

Airbag de cortina

O airbag de cortina surgiu alguns anos depois do lateral. Seu desenvolvimento foi pensado exclusivamente para proteger a cabeça dos ocupantes do carro. Ele funciona como uma cortina que desce do teto do carro. Além das colisões laterais, ele também é muito importante em caso de capotamento.

Esse tipo de acidente também tem grande número de ocorrência. De acordo com os mesmos dados da Polícia Rodoviária, em 2017 foram 5.616 casos, com 5.439 feridos e 249 mortos.

Acionamento dos airbags

O funcionamento dos airbags laterais e de cortina é semelhante aos airbags frontais. O carro possui sensores que são capazes de identificar quando o impacto é forte o suficiente para acioná-los.

É importante ressaltar que os airbags não são inflados em qualquer impacto, apenas quando a colisão tem força suficiente para causar danos aos ocupantes. O principal item de proteção é, sempre, o cinto de segurança

No caso do airbag frontal, ao contrário do que costumam pensar, não é o impacto que faz com que ele dispare, e sim, a desaceleração. Quando o veículo sofre uma redução de velocidade muito brusca, um sensor capta essa mudança e aciona eletronicamente o airbag.

Para os airbags laterais e de cortina, esse sensor funciona da mesma forma, mas ele é programado para identificar o movimento no sentido lateral.

Obrigatoriedade no Brasil

No Brasil, o airbag é obrigatório. Desde 2014, todos os veículos produzidos tem que sair de fábrica com airbag frontal duplo (um para o motorista e outro para o carona) incluídos. A obrigatoriedade, no entanto, não diz respeito aos modelos lateral e de cortina. Os veículos fabricados antes disso têm permissão de circular sem esse item.

Além dos airbags, os freios ABS (que evitam que as rodas travem) também foram incluídos nessa obrigatoriedade. As discussões sobre o assunto começaram em 2009. De lá para cá, as fabricantes passaram a aumentar o percentual da frota produzida com airbags duplos e freios ABS. A obrigatoriedade do aumento foi gradual e chegou aos 100% em 2014.

Teste de impacto

As obrigatoriedades, no que diz respeito à segurança, tendem a aumentar ainda mais. A partir de 2020, os testes de colisão lateral também serão determinantes para saber se um carro pode ser vendido. Essa é uma medida adotada nos Estados Unidos e na Europa há mais de duas décadas e em breve chegará ao Brasil.

A exigência começa com os carros inéditos que chegarem ao país em 2020 e vai se expandir gradualmente nos três anos seguintes, até 2023. Testes realizados em 2017 mostraram que alguns modelos bastante vendidos por aqui não são tão seguros em casos de colisões pelos lados: Onix e KA, por exemplo, foram reprovados.

Dois itens são muito importantes nos testes de colisão lateral: os airbags (lateral e de coluna) e a coluna B, uma estrutura de aço que protege a lateral do veículo. Em alguns modelos, o aço utilizado nessa parte é cinco vezes mais resistente que os demais.

Airbag precisa de manutenção?

Por ser um item de segurança, é fundamental que o airbag lateral ou o airbag de cortina funcionem quando for necessário. A manutenção do automóvel é fundamental, no entanto, não há nenhum tipo de medida específica para isso.

A recomendação é que, ao comprar um carro equipado com airbags, faça a sua checagem. Todos os modelos de automóveis informam a vida útil do sistema. Em média, os airbags duram 10 anos, mas isso varia de veículo para veículo. Passado o tempo pré-estabelecido, é recomendada a troca do sistema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *