Já ouviu falar de direção elétrica progressiva? Entenda aqui

Homem dirige automóvel com conforto | Já ouviu falar de direção elétrica progressiva? Entenda aqui

Das mudanças que a direção elétrica trouxe para o mundo automotivo, apenas uma é vista como negativa: quando dirigimos um carro com esse tipo de sistema, em determinadas situações, sentimos o volante leve demais. Essa sensação causa uma estranheza para o motorista, como se ele não estivesse no controle do carro.

Um novo componente começa a fazer parte dos automóveis para resolver esse problema: a direção elétrica progressiva. Conforme a velocidade do carro aumenta, o motor elétrico atua menos no sistema de direção. O motorista passa, com isso, a sentir mais o carro, pois o volante fica mais rígido.

Melhoria com a direção elétrica progressiva

Essa melhoria na dirigibilidade também é chamada de direção elétrica com assistência variável. Os automóveis com direção hidráulica já tinham um mecanismo de funcionamento parecido. Atualmente, na maioria dos carros, a sensação ao guiar é, justamente, a principal vantagem da hidráulica sobre a elétrica.

A sensação de ter o carro na mão é muito importante, inclusive para a segurança do motorista e dos passageiros. Não sentir nenhuma resistência no volante ao fazer uma curva causa insegurança para quem está dirigindo. Com esse sistema, quando o carro está em alta velocidade, a direção fica quase mecânica. Quem estiver guiando, sente mais firmeza ao volante

Esse avanço, quando for largamente difundido, aumentará bastante a qualidade dos carros com direção elétrica. Em comparação com a hidráulica, ela tem menos componentes e, portanto, ocupa menos espaço no carro. Além disso, ela não precisa utilizar a potência do motor do carro para funcionar, por ela tem seu próprio motor elétrico.

Praticamente iguais para os motoristas

Há defensores de ambos os lados. Quem prefere a direção elétrica, diz que ela é mais precisa para fazer manobras. Já quem prefere a hidráulica, a defende por conta da segurança. Especialistas, no entanto, dizem que elas são iguais para os motoristas. A maior diferença é a sensação segura que a elétrica não passa a quem está dirigindo. E isso está para mudar com a direção elétrica progressiva.

As direções hidráulica e elétrica

Ambas são direções assistidas, isto é, motorista faz as curvas com a assistência de um sistema. Vamos explicar as principais diferenças entre as direções hidráulica e elétrica. A direção hidráulica é o modelo mais popular de direção assistida. Ela funciona por meio de uma bomba hidráulica com óleo. Esse óleo, quando acionado, atua fazendo pressão na direção, como dois pistões. É isso que empurra, literalmente, a direção para os lados. Toda a força necessária para o movimento é feito pelo sistema e isso deixa a direção leve.

O modelo elétrico funciona com um motor elétrico. Toda a parte pesada é feita por ele. A direção apenas o aciona. Existe, ainda, um sistema elétrico-hidráulico. O funcionamento é no modelo da direção hidráulica, mas a energia para movimentar a bomba vem de um motor elétrico, e não do motor do carro.

Manutenção

As direções hidráulica e elétrica têm uma diferença fundamental na hora da manutenção. A elétrica é mais simples, tem menos componentes. Caso ela pare de funcionar, o veículo continua com o controle em bom estado, mas mecânico, sem a assistência do motor.

Já a hidráulica, possui as mangueiras que atuam no funcionamento da bomba. Isso torna a manutenção um pouco mais complicada. Se ela parar de funcionar, o reparo provavelmente terá que vir acompanhado de um alinhamento na direção, além de trocar a correia do motor. O recomendado é uma revisão a cada 50 mil quilômetros rodados.

Para esse e muitos outros serviços, conte com a Dinamicar Pneus. Temos lojas em diversos lugares do Rio de Janeiro e região metropolitana. Encontre a loja de pneus do Rio de Janeiro mais perto de você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *