Como dirigir em enchentes? Confira 5 dicas que salvam o carro

Carro passa pela enchente | Como dirigir em enchentes? Confira 5 dicas que salvam o carro

Uma chuva pode acabar com o seu carro. E não estamos falando dos riscos de acidente. Todo mundo sabe que dirigir com a pista molhada e com pouca visibilidade traz um grande risco para a segurança. No entanto, dias de chuva costumam por outro desafio aos motoristaS: ruas alagadas. Quando isso acontecer, é muito importante saber como dirigir em enchentes.

É muito importante não subestimar um final de tarde chuvoso. A quantidade de água sempre pode surpreender. Mas, não é só isso: os danos causados por ela, também podem Nesse texto, vamos apresentar cinco dicas de como guiar em alagamentos.

Analise bem a situação para dirigir em enchentes

Uma rua alagada costuma ser apavorante, principalmente para motoristas inexperientes. É comum ver vários carros parados e outros voltando na contramão. Mas, antes de qualquer coisa, é preciso analisar bem a situação. O ideal é observar os carros da frente.

Se algum deles estiver atravessando o alagamento, é uma boa oportunidade para ver a gravidade da situação. Observe a altura da água, o tamanho do trecho alagado e possíveis obstáculos no caminho. Nem sempre é possível voltar e, em alguns casos, ficar parado também não é uma boa ideia.

Atravesse apenas se água não cobrir a roda

A roda do carro é o melhor parâmetro para analisar a situação. Só é seguro para seu motor se a água estiver, no máximo, até a metade da roda. Assim, se o procedimento de aceleração for feito da forma correta, é possível passar pelo alagamento sem causar danos ao automóvel.

Para carros mais altos, como picapes, o nível pode estar um pouco acima, próxima da parte baixa da carroceria. Dirigir em enchentes com a água acima desse nível pode ser arriscado além dos possíveis danos ao motor. O motorista também pode perder o controle da direção.

Para dirigir em enchentes, acelere! Mas não muito

Passadas as primeiras etapas desse processo, é hora de seguir em frente, acelerar. Mas é preciso fazer isso com muita cautela. Engate a primeira marcha. Só ela! A mudança no câmbio sempre é precedida de um momento de desaceleração. É nessa hora, quando o ar para de sair, que a água entra.

A aceleração precisa ser constante, mas sem muita velocidade. Fique atento ao medidor de rotações por minuto. O ideal é que o motor mantenha uma média de 2.500 RPM. Acima disso, as chances da água entrar aumentam. Caso isso aconteça, o prejuízo será grande.

Se o motor desligar, não tente religar

Caso você perca o controle da aceleração e o carro morra, o indicado é não tentar ligá-lo novamente. Nesses casos, a probabilidade de ter entrado água no motor é grande. Religar o motor pode causar um prejuízo ainda maior. Apenas um profissional especializado vai saber avaliar a situação.

Nesse caso, resta esperar. Ligue o pisca-alerta e aguarde.

Manutenção depois da enchente

Mesmo depois de ter seguido o procedimento de modo correto e seguro, é importante avaliar possíveis estragos. Até em casos em que você tenha preferido não seguir em frente, a chuva pode ter causado algum dano. Filtro de ar, óleo, correia e motor costumam ser as partes mais suscetíveis a danos causados pela chuva.

A Dinamicar Pneus tem lojas em diversos pontos no Rio de Janeiro e profissionais especializados. Quer cuidar do seu carro? Leve-o até uma das unidades da Dinamicar Pneus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *